Como se compara a espuma fenólica e a lã de rocha?

12 agosto 2020 Kingspan Isolamento
Como se compara la espuma fenólica y lana de roca

 

Para comparar a reacção ao fogo (Contém link para vídeo sobre reacção ao fogo) de um produto "combustível" versus um produto "não combustível" realizámos uma série de testes indicativos de acordo com a norma ISO 11925-3 (Contém link para vídeo sobre ISO 11925-3). Abaixo pode ver estes ensaios.

O primeiro teste indicativo analisou o comportamento de Kingspan Kooltherm K15 Rainscreen Board, um material de espuma fenólica rígida termoestável, sem fibras, reconhecido como «combustível». O segundo teste indicativo analisou o comportamento de um isolamento em fibra de lã de rocha com uma densidade de 40 kg/m3 + 100 kg/m3 , reconhecido como "incombustível". Para comparar a reacção ao fogo destes dois produtos de isolamento, utilizamos as observações descritas na secção 17 da norma ISO 11925-3, resumidas nos pontos abaixo:

  • Fonte de chama utilizada;
  • Tempo de aplicação das chamas;
  • Exposição superficial ou de borda;
  • Se ocorrer uma ignição prolongada;
  • Queda de partículas e se estas permanecem flamejantes ou incandescentes (a possibilidade de o material causar fontes de ignição secundária de outro material é considerada pela observação das gotas ou partículas incandescentes que se podem formar); e
  • Se as chamas atingirem qualquer borda da amostra durante a aplicação da fonte de ignição dentro de 4 s após o fim do tempo de aplicação da chama


Em ambos os testes, uma chama de uma tocha foi aplicada diretamente na superfície das amostras de teste durante 3 minutos. Este tipo de fonte de calor produz os kW/m2 mais elevados em comparação com outras fontes de calor mencionadas na ISO 11925-3.

As partículas em chamas são descritas na ISO 11925-3 como material que flui ou se separa da amostra e cai abaixo da borda inferior inicial da amostra e continua a queimar à medida que cai. No vídeo pode ver que em nenhum momento durante os testes ocorre uma queda de gota de partículas (inflamáveis ou incandescentes). 

Também pode ver que durante ambos os testes, a chama (ou incandescência) não atinge nenhuma borda da amostra durante a aplicação da fonte de ignição ou dentro de 4 s após o fim do tempo de aplicação da chama. Isto mostra que nenhum dos materiais propaga a chama produzida pela fonte de calor.

A ignição contínua é descrita na ISO 11925-3 como a presença de uma chama na superfície da amostra que persiste por pelo menos 4 s após a remoção da fonte de ignição.

A ignição transitória é descrita na ISO 11925-3 como a ocorrência de flashes ou chamas, que não persistem por 4 s após a remoção da fonte de ignição.

Em ambos os testes, qualquer chama cessa imediatamente após a remoção da fonte de ignição do ataque térmico na amostra de teste e, portanto, não se observa nenhuma ignição sustentada ou transitória.

No final dos vídeos, pode ver que as características físicas de ambas as amostras são muito semelhantes na aparência; ambas têm marcas visíveis onde a fonte de ignição influenciou as amostras, além disso, a integridade em ambos os casos não foi comprometida.

As semelhanças podem ser vistas ainda mais quando as amostras são cortadas ao meio. Em ambos os casos, é evidente que a superfície do material protegeu o restante material da penetração da fonte de ignição.

Portanto, apesar de um produto ser reconhecido como "combustível" e o outro como "não combustível", o comportamento de ambos os produtos de acordo com a norma ISO 11925-3 é muito semelhante.